Translate

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Bird Girl...Quetzal


 
É com vontade que GRRRIIITTOOOO,
que decido,
que quero voar

Tornar-me dona de mim por inteiro
sem amarras,
que me fixem,
que, de invisíveis me amarram,
me estancam e me despedaçam aos bocados...


Estou de saída de um mar denso, frio
calado, ...parado, sempre no mesmo sítio,
...não se move...não tem correntes...
nem frias nem quentes

que cristalizado, me afogou de todos os lados,
sem remorsos nem culpa...

Saio pelo meu pé,
viva,
deste Mar, em que mergulhei quando criança sonhadora
e onde permaneci sem respirar

De pulmões cheios de água
sem réstia de ar
Saio,
roxa,
estonteada, cambaleante...


Foi debaixo de água,
no silêncio
que me cresceram as asas,
sem que ninguém percebesse, que elas só servem para voar

...achavam, que enquanto molhadas, de molhadas não passavam...

Surpreendi-os...

Um dia os raios de Sol atravessaram o mar
e elas secaram,
ganharam vida e esplendor

Eram grandes, brancas,
e leves...

Emergi na direcção do Céu
num esvoaçar sóbrio e sereno,
planei...

Planando, dei a volta ao mundo,
adquiri uma outra perspectiva,
vendo tudo de cima

as coisas deixaram de ter a dimensão que lhes dava,
tudo era muito mais pequeno...

...grandes,  grandes, eram apenas, o céu e a terra
esses sim,
a perder de vista...

Good bye..... Bird Girl, Quetzal...


*Quetzal, ave trepadora da América Central, que morre quando privada de liberdade.

16 comentários:

  1. Minha querida
    Um poema sofrido saído do teu sentir profundo...acho eu.
    Tocou-me peofundamente, senti como se fosse meu.

    deixo um beijinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  2. Olá

    Gostei muito deste poema, toca e fico a pensar nas palavras que li

    "Estou de saída de um mar denso, frio
    calado, ...parado, sempre no mesmo sítio,
    ...não se move...não tem correntes...
    nem frias nem quentes

    que cristalizado, me afogou de todos os lados,
    sem remorsos nem culpa..."

    Isto é maravilhoso, adorei

    ResponderEliminar
  3. Absurdamente belo!!!!
    O vídeo espetacular e o poema, sem palavras...
    Abraço, menina

    ResponderEliminar
  4. "perspectivas inquietantes, são um desejo permanente.."

    A vida nunca se retarda no ontem quando a saudade já não existe...
    Beijo

    ResponderEliminar
  5. Grite é hora de você voar, se der as asas da liberdade, siga seu destino corra para o que deseja.
    Esteje pronta..

    bjs
    Insana

    ResponderEliminar
  6. Invadiu-me a alma!

    Lindo...

    Bem-Vinda!
    Beijos...

    ResponderEliminar
  7. Depende de nós. Você é um lindo pássaro. Muito lindo o poema! Beijo

    ResponderEliminar
  8. As tuas asas é que estão a secar com uma velocidade vertiginosa. Voa e continua a partilhar esse voo connosco.

    ResponderEliminar
  9. ...E eis que surge do ar uma ave poetiza, que nunca há-de morrer, por sua liberdade nunca perder.
    E fica a saber, que não te conhecia este crer, de poesia nos pores a ler.

    Bj*

    ResponderEliminar
  10. Lindo Poema e lindo video, ninguem gosta viver privado da sua liberdade. Foi escrito do fundo do teu coração.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderEliminar
  11. Well, hello bird girl!
    Wonderful !!!!!
    I am glad to meet you, to read your amazing stories and to listen to your wonderful music!
    See you soon!
    Regards from Romania!

    ResponderEliminar
  12. Lindo, escrito com a alma.

    Obrigada Alfa pela sua companhia.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  13. Gostei imenso de conhecer o seu espaço! Poemas cheios de sensibilidade e muita convicção na liberdade das palavras, que essas têm asas... e que voos!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Que bonita surpresa, este blog ligado a terra, mar e ar, essa vontade de voo, esse vídeo maravilhoso. E seu poema, então, que beleza.

    Obrigada por sua presença em meu blog.

    Um beijo.

    PS: Amanhã, no post novo do Umbigo do Sonho, falo de você.

    ResponderEliminar
  15. Belo. Defenda sempre a sua liberdade. Grata por seguir o meu blog.Abraços Leila

    ResponderEliminar

alfa diz: